sábado, 13 de dezembro de 2014

SANTA ADELAIDE (IMPERATRIZ) - PADROEIRA DAS MADRASTAS, PROBLEMAS ENTRE GENROS E SOGROS - 16 DE DEZEMBRO




Image



É Padroeira das vítimas de abuso, noivas, imperatrizes, princesas,  exilados, problemas entre genros e sogros, maternidade, pais de famílias grandes, madrastas, viúvas.

Narrada por santo Odilo, abade de Cluny, que conviveu com ela, a vida de santa Adelaide emociona pelos sofrimentos que passou. 

De rainha tornou-se prisioneira, sofreu maus-tratos e passou por diversas privações para, depois, finalmente, assumir um império. 

Tudo isso dentro da honestidade, vivendo uma existência piedosa, de muita humildade e extrema caridade para com os pobres e doentes.






Sainte-Adélaïde - Église de Toury, vitraux par Lorin.jpg






Nascida em 931, Adelaide era uma princesa, filha do rei da Borgonha, atual França, casado com uma princesa da Suécia. 

Ficou órfã de pai aos seis anos. 

A Corte acertou seu matrimônio com o rei Lotário, da Itália, do qual enviuvou três anos depois. 

Ele morreu defendendo o trono, que acabou usurpado pelo inimigo vizinho, rei Berenjário. 

Então, a rainha Adelaide foi mandada para a prisão. Contudo, ajudada por amigos leais, conseguiu a liberdade. 

Viajou para a Alemanha para pedir o apoio do imperador Oto, que, além de devolver-lhe a Corte, casou-se com ela. Assim, tornou-se a imperatriz Adelaide, caridosa, piedosa e amada pelos súditos.





Santa Adelaide e Oto I









Durante anos tudo era felicidade, mas o infortúnio atingiu-a novamente. O imperador morreu e Adelaide viu-se outra vez viúva. 

Assumiu seu filho Oto II, que aceitava seus conselhos, governando com ponderação.

 Os problemas reiniciaram quando ele se casou com a princesa grega Teofânia.



Image of St. Adelaide




 Como não gostava da influência da sogra sobre o marido, conseguiu fazê-lo brigar com a mãe por causa dos gastos com suas obras de caridade e as doações que fazia aos conventos e igrejas. 

Por isso exigiu que Adelaide deixasse o reino.

Escorraçada, procurou abrigo em Roma, junto ao papa. 

Depois, passou um período na França, na Corte de seu irmão, rei da Borgonha. 

Mas a dor da ingratidão filial a perseguia, Viu, também, que ele reinava com injustiça, dentro do luxo, da discórdia e da leviandade, devido à má influência de Teofânia. 

Nessa época, foi seu diretor espiritual o abade Odilo, de Cluny.













 Ao mesmo tempo, o abade passou a orientar Oto II. Após dois anos de separação, arrependido, convidou a mãe a visitá-lo e pediu seu perdão. Adelaide se reconciliou com filho e a paz voltou ao reino. Entretanto o imperador morreria logo depois.

Como o neto de Adelaide, Oto III, não tinha idade para assumir o trono, a mãe o fez.

 E novamente a vida de Adelaide parecia encaminhar-se para o martírio. 

Teofânia, agora regente, pretendia matar a sogra, que só não morreu porque Teofânia foi assassinada antes, quatro semanas depois de assumir o governo.

 Adelaide se tornou a imperatriz regente da Alemanha, por direito e de fato. Administrou com justiça, solidariedade e piedade. 


Trouxe para a Corte as duas filhas de sua maior inimiga e as educou com carinho e proteção. 








O seu reinado foi de obrigações políticas e religiosas muito equilibradas, distribuindo felicidade e prosperidade para o povo e paz para toda a nação.

Nos últimos anos de vida, Adelaide foi para o Convento beneditino de Selz, na Alsácia, que ela fundara, em Strasburg.

 Morreu ali com oitenta e seis anos de idade, no dia 16 de dezembro de 999. Algumas de suas relíquias são preservadas em um santuário em Hanover. Seu dia de festa, 16 de dezembro,

Adelaide está incluída no elenco das “Grandes mulheres na História do Mundo- primeiro milênio”.






Image
 Santa Adelaide ao lado de São Gabriel
Vitral da Igreja Saint-Maurice-des-Champs à Lille





Exemplo cristão de princesa, rainha, imperatriz e mãe, sua vida é um exemplo para as mães de família. Santo Odilão de Cluny, seu biógrafo, nos informa que:

 “no seio da família mostrava soberana amabilidade, no trato com estranhos era de uma fidalguia prudente e reservada. Mãe dos pobres, era protetora das instituições eclesiásticas e religiosas. Boa e humilde para os bons, era severa em castigar os maus e os ímpios. 









Humilde na prosperidade, era paciente e conformada na adversidade; sóbria e modesta no comer e vestir; constante na prática dos exercícios de piedade, penitência e caridade, era o modelo de uma perfeita cristã. Colocada sobre o trono, o orgulho não lhe tomou posse do coração e das virtudes nenhum reclame fez. 

A lembrança dos pecados não a entregou ao desânimo ou ao desespero, como também os bens deste mundo. 

Honra, magnificência e glória não conseguiram perturbar-lhe a paz da alma, pois em tudo se baseava sobre o fundamento de toda santidade: a humildade. Firme na fé, era imperturbável sua esperança”.

Intitulava-se “Adelaide, por graça de Deus Imperatriz, e por si mesma pobre pecadora e deficiente serva de Deus".






Lembrai-vos, ó gloriosa Adelaide, 
fiel serva de Jesus Cristo e Maria Santíssima, 
que nunca se ouviu dizer que alguns dos que tendo recorrido a vós e implorado vossa proteção tenha sido abandonado. Animados de uma grande confiança, vimos pedir ajuda a vós, que sois consoladora e esperança dos aflitos.


Pelo amor que por toda vossa vida dedicastes a Jesus Cristo e a Santíssima Virgem Maria, ajudai-me a conseguir (registra a graça a ser pedida, por três vezes). Protegei nosso trabalho e nossas famílias. Abençoai a todos que honram e invocam o seu nome, para sua glória eterna.


Adelaide, bondosa serva de Jesus Cristo, rogai por nós e fazei com que alcancemos a graça para maior glória de Jesus Cristo, nosso pai e redentor. 
Que assim seja, amém.







Oração de Santa Adelaide

Faça, Senhor Deus, nosso Pai, que aspiremos incansavelmente ao descanso que nos preparastes em vosso reino.
Dai-nos forças e inteligência nesta vida, para suportarmos as agruras que nos rodeiam; 
para promovermos o bem e a justiça e servirmos nossos irmãos.
Amém.









A Santíssima Trindade ao alto , ao centro temos Santa Adelaide e São Caetano, e abaixo a família de Ferdinand Maria e Henriette Adelaide da Baviera , com sua comitiva.






ORAÇÃO
Concedei-nos, Senhor, 
pela intercessão de Santa Adelaide,
 que nossas famílias sejam protegidas e livres de toda desunião e rancor. 
Por Cristo Senhor Nossor.
Amém



052_Queen.jpg - 84638 Bytes

Santa Adelaide, orai por nós!










5 comentários:

  1. Você sabe onde repousa suas relíquias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas de suas relíquias são preservadas em um santuário em Hanover, Alemanha

      Excluir
  2. Sta Adelaide rogai por nós e nossas famílias!

    ResponderExcluir
  3. O Santíssima Adelaide roga a Deus por nós...

    ResponderExcluir
  4. O Santíssima Adelaide roga a Deus por nós...

    ResponderExcluir