quarta-feira, 27 de julho de 2011

SÃO CRISTOVÃO - PADROEIRO DOS CAMINHONEIROS ,MOTORISTAS, VIAJANTES - 25 DE JULHO




São Cristovão
Viveu em 251 DC e é o patrono dos viajantes e é um dos "Quatorze Santos Ajudantes" que apareceram para Santa Joana D’Arc.





Um mártir, São Cristóvão chamado Kester morreu em Lycia ,na Ásia Menor (atualmente Turquia).

Diz a tradição que ele era um homem muito forte que ajudava as pessoas a cruzarem o rio.

Um dia um menino pediu para ajuda-lo e São Cristóvão colocou-o nos ombros e começou a atravessar o rio.

 A cada passo a criança ficava mais pesada e São Cristóvão se esforçava ao máximo para salvar o menino.

 São Cristovão disse a criança que estava muito difícil e que parecia estar carregando o mundo!






E a criança respondeu:" Não fique surpreso! Você está carregando o mundo, voce carrega o criador do mundo nos ombros! O menino era Jesus!







Por isso São Cristovão é invocado por todos antes de fazerem uma jornada.

Raramente se vê um taxi ou onibus sem a medalhinha de São Cristovão em alguns lugar do painel.



Christopher significa "carregador de Cristo". (Christo-phoros).

As sua relíquias estão em Roma e Paris. Ele é invocado contra acidentes.

Em algumas cidades é costume os motoristas levarem seus veículos para serem bentos no dia 25 de julho na igreja de São Cristóvão.

Existe uma tradição antiga, que diz que quem olhasse a imagem de São Cristovão, passaria aquele dia sem qualquer dano.

Daí a grande quantidade de imagens e pinturas de São Cristovão nas Igrejas, lojas e residências.





Sua festa é celebrada no dia 25 de julho.

A existência de um mártir chamado São Cristóvão não pode ser negada visto ter sido suficientemente provada pelo jesuíta Nicholas Serarius em seu tratado sobre "Ladainhas" "Litenutici" (Cologne 1609) e por Molanus em sua historia de pinturas sagradas "De Picturis et imaginibus sacris"(Louvain 1570).




Existe uma pequena igreja dedicada ao mártir São Cristóvão onde o corpo de São Remigius de Reims foi enterrado 532(Acta SS,1 Outubro 161).

O Papa São Gregório, o magno; grande estudioso dos santos, refere-se a um monastério à São Cristóvão (Eppx 33).

O Breviário e o Missal Mozarábico, revisado e indicado por São Isidoro de Sevilha, contem um ofício especial em honra de São Cristovão.

Em 1386 uma irmandade foi fundada sob o patrocínio de São Cristóvão no Tirol, Vorarlberg para guiar os viajantes em Arlberg. Em 1517 a Sociedade de São Cristóvão foi fundada em Caryntia, Styria na Saxônia e em Munique.

Grande veneração popular ao santo é encontrada em Veneza e as margens do Danúbio, Reno e outros rios onde as enchentes causam freqüentes danos. Moedas com a sua imagem são cunhados em Wurzburg, em Wurtemberg e na Bohemia.

Estátuas do santo são colocadas na entrada das igrejas, das pontes, túneis e sua medalha é encontrada nos veículos em geral.




IMAGEM DE SÃO CRISTOVÃO EM REIMS, FRANÇA.









São Cristóvão
Mártir

Morte 251 d.C. em Anatólia (martirizado)

Veneração por :

Igreja Católica

Igreja Ortodoxa

Igreja Ortodoxa Oriental

Igreja Anglicana

Igreja Luterana

Festa litúrgica 9 de março (Oriente)

25 de julho (Ocidente)

Atribuições Árvore, ramo, como gigante ou ogro, carregando Jesus, lança, escudo, como um homem com cabeça de cão

Padroeiro: Solteiros, transportes (motoristas, marinheiros, etc.), viagens, tempestades, Braunschweig, Ilha de São Cristóvão, Rab, Vilnius, epiléticos, jardineiros, santa morte, dor de dente



São Cristóvão (em grego: Άγιος Χριστόφορος, em latim: Christophorus) é um santo venerado por católicos e cristãos ortodoxos, classificado como mártir morto durante o reinado de Décio, imperador romano do século III.







Apesar de ser um dos santos mais populares do mundo, muito pouco se sabe ao certo sobre sua vida.

São Cristóvão é venerado no dia 9 de maio pela Igreja Ortodoxa.

O Calendário Tridentino da Igreja Católica permite a celebração de São Cristóvão no dia 25 de julho, apenas em missas privadas.

Esta restrição foi removida mais tarde.

 Apesar da Igreja Católica ainda aprovar a devoção a ele, o listando entre os mártires romanos venerados em 25 de julho, ela removeu seu dia festivo do calendário católico de santos em 1969.

Na época, a igreja declarou que a celebração não era de tradição romana, tendo em vista sua adesão tardia (por volta do ano de 1550) e limitada ao calendário romano.



A Igreja Católica argumenta que quase nada de histórico é conhecido sobre a vida e a morte de São Cristóvão, apesar de que várias lendas são atribuídas a ele.

 A mais popular se origina da Legenda Áurea, uma compilação de histórias de santos do século XIII.



 Lenda de São Cristóvão




Um rei pagão em Canaã ou na Arábia, através das preces de sua esposa à Virgem Maria, teve um filho a quem batizou de Reprobus (Offerus), dedicando-o ao deus Apolo.

Adquirindo tamanho e força extraordinárias com o tempo, Reprobus resolveu servir apenas aos mais fortes e bravos.

Em sua busca por tais indivíduos, ele acabou servindo a um rei poderoso e a um indivíduo que alegava ser o próprio Satanás, mas acabou por achar que faltava coragem a ambos, uma vez que o primeiro temia o nome do diabo e o último se assustara com a visão de uma cruz na estrada.

 Em seguida, ele encontra um eremita que lhe educou na fé cristã, batizando-o.

 Reprobus se recusou a jejuar e a rezar para Cristo, mas aceitou a tarefa de ajudar as pessoas a atravessar um rio perigoso, no qual muitos haviam morrido ao tentar fazer a travessia.



Certo dia, Reprobus fez a travessia de uma criança que ficava cada vez mais pesada, de tal maneira que ele sentia como se o mundo inteiro estivesse sobre os seus ombros.

Após a travessia, a criança revelou ser o Criador e o Redentor do mundo.

 Daí provém o nome Cristóvão, que significa "aquele que carrega Cristo".

 Em seguida, a criança ordenou a Reprobus que fixasse seu bastão na terra.




 Na manhã seguinte, apareceu no mesmo local uma exuberante palmeira.

Este milagre converteu muitos, despertando a fúria do rei da região.









Cristóvão foi preso e, depois de um martírio cruel, decapitado.



A análise histórica das lendas de São Cristóvão sugere que Reprobus (Christóvão) viveu durante o período de perseguição aos cristãos do imperador Décio ou do imperador Diocleciano, e que ele foi capturado e martirizado pelo governador da Antioquia.

De acordo com o historiador David Woods, os restos mortais de Cristóvão foram possivelmente levados para Alexandria por Pedro I, onde teriam sido confundidos com os do mártir egípcio São Menas.



Veneração e padronado



A lenda de São Cristóvão, de origem grega, provavelmente teve início no século VI.

Em meados do século IX, já havia se espalhado pela França.

 Originalmente Cristóvão era apenas um mártir e, como tal, é registrado nos antigos martirológios.

 A passagem simples sobre sua vida logo deu lugar a lendas mais elaboradas.

 A idéia vinculada a seu nome, primeiramente entendida no sentido espiritual, como "aquele que carrega Cristo no coração", foi tomando um sentido mais literal por volta dos séculos XII e XIII, se tornando o principal feito do santo.

 O fato dele ser freqüentemente chamado de "grande mártir" pode ter dado origem à história de que possuía estatura enorme.

 O rio e o peso da criança podem ter sido acrescentados como maneira de identificar as provações e lutas de uma alma que têm sobre si o jugo de Cristo neste mundo.

Antes da canonização formal de São Cristóvão no século XV, muitos santos eram proclamados divinos por aclamação popular.

Isto significa que os processos de canonização de então se davam de maneira muito mais rápida, mas muitos dos santos eram baseados em lendas, na mitologia pagã ou até mesmo em outras religiões.

 Em 1969, a Igreja Católica examinou todos os santos de seu calendário para ver se realmente haviam evidências históricas de que eles existiram e viveram uma vida de santidade.

Nesta análise, a Igreja concluiu que havia pouca evidência de que muitos santos, incluindo alguns muito populares, existiram de fato.

Cristóvão foi um dos santos cuja vida teria sido baseada em grande parte em lendas e, assim sendo, teve seu nome retirado do calendário hagiológico.

 Alguns santos, como Santa Úrsula, tiveram suas vidas consideradas tão lendárias que seus cultos foram completamente reprimidos.

Cristóvão, por sua vez, teve seu culto restrito a calendários locais.
Cristóvão sempre foi um santo muito popular, sendo reverenciado especialmente por atletas, marinheiros, barqueiros e viajantes.

Ele é reverenciado como um dos catorze santos auxiliares.

Seu padronado é vasto, sendo mais conhecido por assuntos relacionados a viagem.

 Também é padroeiro de vários locais, tais como Baden, Barga, Mecklemburgo, Brunswick, Rab, São Cristóvão, Mondim de Basto,Vilnius e Havana.




































SÃO CRISTOVÃO ENTRE DOIS SANTOS




TRANSLADAÇÃO DAS RELÍQUIAS DE SÃO CRISTOVÃO
DE ANDRE MANTEGNA




SÃO CRISTOVÃO , SÃO JERÔNIMO E SANTO AGOSTINHO












3 comentários:

  1. glorioso mártir São Cristóvão, rogai a Deus por nós peregrinos nesta vida rumo a casa do Pai. Amém.

    ResponderExcluir
  2. São Cristóvão me ajude a cruzar as estradas da vida, me ajude a curar todas estas feridas que trago na alma e no coração. Me ajude a ser mais responsável atrás do volante, me livre do perigo constante e me mostre o caminho da salvação.
    São Cristóvão que carregou o menino Jesus, São cristóvão carrega comigo está cruz.

    Glorioso Mártir São Cristóvão, rogai a Deus por nós peregrinos nesta vida rumo a casa do Pai. Amém.

    ResponderExcluir
  3. Cristóvão! Seu nome por sí já é uma evangelização! O Condutor de Cristo! Seu nome resume a responsabilidade de todo o cristão; conduzir o Cristo em nós. Sua vida São Cristóvão é uma inspiração de como servir os irmãos. Seu testemunho é um monumento a caridade.

    São Cristóvão, rogai por nós!

    ResponderExcluir